sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Diálogos IV




Estava frio, mas ele não percebera. A chuva lá fora era o cenário perfeito para uma noite tranquila de sono, mas a sua insônia o perseguia. Insônia e pesadelos. Naquele exato momento, debatia-se em sua cama.

O quarto era um cubículo escuro, onde havia espalhado seus livros e seus medos – estes sim transbordavam através da pequena janela à sua frente, alta demais para que pudesse ver a rua do lado de fora. Era uma fresta por onde somente os seus fantasmas conseguiam entrar.



D.Z

Nenhum comentário: