terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Vida que passa



Enquanto a vida passa
Eu vejo tudo
Da minha maneira sem graça
Do ponto de vista dos desavisados
Do ponto de vista dos desconhecidos

A vida já se foi
Eu me pergunto se posso ter ficado...
E da minha maneira, disfarço.


D.Z

2 comentários:

Jhonny Castro disse...

Gostei =)
Correndo um pouco dá pra alcançar ela de novo.

Igor disse...

Muito bom os seus poemas, parabéns!