sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Nada sei




Eu não sei do que digo.
Uns olhos me cegam e as palavras chegam.
Uma presença, uma ausência
E uma promessa desfeita.
Roubo as palavras, apenas.
Porque um dia poderei precisar.
Quem sabe, no meio do caminho
Uma noite de insônia,
Um destino,
Possam me encontrar.
- Estarei armada
Com as palavras que guardei -
Por me deixarem impune dos meus crimes,
Eu continuo.
Nem sempre em frente,
Nem sempre caminhando.
E quando paro,
Nem sei o que faço.


D.Z

domingo, 22 de janeiro de 2012

Diálogos I



Não são os olhos de um poeta,
Mas olhos que procuram pela poesia.
Olhos que querem sorrir.
Olhos que sempre precisam chorar.
Para ver no escuro
Não é necessário haver luz!
Apenas um pouco de vontade e consigo me mover.


D.Z

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A Fantástica Jornada de Xico



Colhendo flores
Fugindo em vão
Mantendo o passo em outra estação
Correndo o rio Xico vai embora
Deixando toda sua vida sem demora

Quando a noite cai
E o frio lhe cobre a alma
É preciso ter calma pra não chorar
Um andarilho de coração vazio
Xico quer devolta o seu lar
Procura abrigo na luz da lua
Lentamente tenta descansar.


(Fernando Neubauer)



Esse link leva ao Site Oficial, onde você pode encontrar mais informações sobre o trabalho do Fernando e de diversas bandas independentes da região de União da Vitória, além de informações para contato. Há também uma rádio online. Dá pra pedir seu som e curtir muito! Confere aí:

Vida que passa



Enquanto a vida passa
Eu vejo tudo
Da minha maneira sem graça
Do ponto de vista dos desavisados
Do ponto de vista dos desconhecidos

A vida já se foi
Eu me pergunto se posso ter ficado...
E da minha maneira, disfarço.


D.Z