terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Tempo finito



Tudo o que eu puder
Faço para esquecer
Da vida, um dia eu tive
Que escapar
Que correr, me esconder,
e depois aceitar

Mas até mesmo o dia mais
Incrível, sensato, verdadeiro
Tem fim no tempo dos homens
Nas horas contadas de angústias
Ou em brincadeiras que tem que acabar
Com o pôr do sol

Quem me diz se vale à pena
Deixar para trás
O motivo, o impulso
Talvez até a dor
Que me trouxeram aqui?

Se alguém me responder
É louco ou foi enganado
Não sabe que tudo tem um fim
Até as noites acabam
No mundo dos homens.


D.Z

sábado, 10 de dezembro de 2011

Palavras Certas



As palavras que guardei
Nunca serão ouvidas
Enquanto eu as mantiver no escuro...
As palavras que desejei que fossem ouvidas

Pelos olhos, boca e coração...
As palavras que podem
Significar o quanto eu sinto
Uma fórmula perfeita de expressão
Com o único defeito de ser
Abstrato

Com a verdade jorrando
De um desejo não satisfeito:
Encontrar as palavras certas


D.Z (26.02.11)