sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O Anjo Mais Velho

O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente

Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete, a cena se inverte
Enchendo a minha alma daquilo que outrora eu deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim:
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto...
Depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você
e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar...


(O Teatro Mágico)

Nenhum comentário: